1. Qual seu nome?
  2. 27
    Outubro

SOBRE MIM
Consultora de Atendimento em T&D.

Especializada em Atendimento para Diversos Tipos de soluções em Treinamento e desenvolvimento, sendo desde Presencial até Digital.

O LOGISTA NÃO DEVE DEPENDER APENAS DO CORREDOR

Post 18 of 32

Inúmeras vezes, presenciei lojistas lamentando e justificando o baixo movimento de sua loja devido ao baixo fluxo de pessoas nos corredores do shopping. É claro que a Administração e, principalmente, a Área de Marketing de um shopping, deve empenhar-se em atingir e atrair o público consumidor, mas, o lojista que restringe o movimento de sua loja ao fluxo de pessoas nos corredores, ou é acomodado ou é resistente às mudanças. As acomodações pode ser empregada para dois tipos de lojistas:

·         Os que aceitam as condições atuais e ficam na passividade e

·         Os que desejam melhorar as condições atuais e não buscam aprimorar seus conhecimentos para encontrar alternativas e melhorar e produtividade.

Quando estamos insatisfeitíssimos com a situação atual, ficamos sempre ocupados em administrar e controlar os sintomas de doença e não a sua causa e solução definitiva, ou seja, a maioria dos lojistas ficam tão ocupados em obter recursos para cobrir as despesas geradas pela situação atual, que não possuem tempo para encontrar alternativas que favorecem aumentar a receita e livrar-se dessa situação. Nesses casos, pode-se constatar os dois tipos de perfis:

1º os que alegam que não há nada para fazer e continuam administrando por crise, por já estarem acostumados e

2º os que alegam que não há recursos financeiros para investir em terceiros e o seu conhecimento é registrado as ferramentas e não mais funcionais.

Acredito que ainda há tempo para esses dois tipos de lojistas serem bem sucedidos. É preciso não atender apenas o corredor do shopping e reunir a equipe nesses tempos de menor movimento, para que todos tragam soluções de baixo custo, fáceis de implantar e que podem ser administradas, controladas e executadas pela própria equipe de trabalho. Desta forma, o lojista ocupa o tempo ocioso e torna a sua equipe:

·         Comprometida por sentir-se parte integrante da empresa e de seus resultados;

·         Valorizada por perceber que a empresa está confiando novas tarefas;

·         Motivada pela agitação, movimentação e ocupação para construção de soluções em grupo;

·         Competitiva por desejar superar, surpreender e fazer melhor que a concorrência.

Uma das alternativas existentes é o Marketing Direto somado com flexibilidade e criatividade para gerar ideias exclusivas de baixo custo e alto retorno. A flexibilidade e criatividade que representam o brasileiro, canalizadas para ir até o cliente, devem libertadas e confiadas à todos os membros da equipe, visando encontrar alterativas que favorecem aumentar a receita e, consequentemente, motivar e aprimorar a qualidade dos profissionais, sem depender do corredor.

Menu